Arquivos

Parcerias para realizar projetos sustentáveis. RC Erechim.

Divisão de conexões de serviços rotários.
Por assegurarem a sustentabilidade, fornecerem acesso a especialistas e ampliarem as redes de contato locais, as parcerias ampliarem as redes de  contribuir (e muito) para projetos de clubes e distritos. A colaboração com organizações locais, nacionais e internacionais ajuda os rotarianos a atenderem as necessidades de comunidades no mundo inteiro.
Nossos parceiros em serviços e projetos apoiam iniciativas lideradas por rotarianos que
estão relacionadas às Avenidas de Serviços e às áreas de enfoque. Todas as atividades
acontecem localmente, a critério dos clubes e distritos envolvidos. Por isso, colabore com
um dos parceiros do Rotary e cause maior impacto na comunidade.
GFN – Global FoodBanking Network (combate à fome) Bancos de alimentos são uma solução comprovada para dois problemas atuais: fome e des perdício. No mundo, há comida suficiente para todos, mas um-terço vai para o lixo. Os bancos de alimentos coletam itens nutritivos e em bom estado que seriam descartados e os redistribuem
aos que têm fome. Na maioria dos países, eles distribuem comida por meio de uma rede de agências comunitárias, como programas escolares de alimentação, sopões, lares para pacientes com aids e tuberculose, centros para idosos, orfanatos e organizações não governamentais. A parceria do Rotary com a GFN possibilita o trabalho conjunto para
criarmos e ajudarmos bancos de alimentos em todo o mundo.
Peace Corps (paz e desenvolvimento comunitário)
A Peace Corps, uma agência federal americana independente, envia cidadãos dos Estados
Unidos para o exterior a fim de ajudarem a suprir grandes necessidades do mundo e promoverem a compreensão internacional. Os voluntários da Peace Corps moram e trabalham com as pessoas que apoiam e têm como objetivo criar mudanças sustentáveis. Por meio da parceria, é possível ter acesso a contatos locais, informações sobre o desenvolvimento da comunidade e oportunidades de financiamento. Com isso, seu projeto tem maior alcance impacto e sustentabilidade.
ShelterBox (assistência pós-desastres)
A ShelterBox é uma organização internacional que presta ajuda a áreas afetadas por desastres, como terremotos, vulcões, enchentes, ciclones, tsunamis ou conflitos. A parceria de projetos entre o Rotary e a ShelterBox facilita a distribuição de abrigos de emergência e suprimentos vitais para comunidades vítimas de desastres naturais ou crises humanitárias.
YSA – Youth Service America (jovens)
A YSA se concentra no engajamento de pessoas de 5 a 25 anos para resolver problemas
que contribuem para a estagnação do potencial econômico e humano, como degradação do
meio ambiente, obesidade infantil, fome, analfabetismo, proteção aos animais, escassez de água, direitos humanos e doenças transmissíveis.
Biblioteca da Imaginação da Dollywood Foundation (alfabetização)
O relacionamento de colaboração entre a Biblioteca da Imaginação e o RI propicia a clubes
dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Austrália a oportunidade de apoiarem a alfabetização infantil por meio da doação de um livro por mês a crianças das suas comunidades, desde seu nascimento até os cinco anos de idade.

Nigéria volta para a lista de países endêmicos.

O país, que registrou três casos do vírus selvagem da pólio no estado de Borno, em agosto deste ano, foi recolocado na lista dos países endêmicos, da qual também fazem parte Paquistão e Afeganistão. Isso mostra a importância e urgência de acabarmos com a paralisia de uma vez por todas.
Estes são os primeiros casos detectados no país desde julho de 2014, embora esta notícia
seja desanimadora para todos nós, estamos confiantes de que a Nigéria será capaz de
derrotar a doença. O Rotary liberou US$500.000 para garantir apoio imediato a traçou um
plano emergencial em colaboração com os parceiros ma Iniciativa Global de erradicação da
Pólio. Campanhas de vacinação de grande escala estão sendo realizadas em cinco países
da região do Lago Chade para combater o surto.
Michael McGovern, presidente da Comissão Internacional Pólio Plus.

9ª Rotary Fest dos Rotary Clubs de Araçatuba

A “9ª Rotary Fest dos Rotary Clubs de Araçatuba”, realizada no Recinto de Exposições nos dias 14 e 15 de outubro com a participação dos clubes rotários da cidade demonstra o comprometimento com as entidades assistenciais da comunidade, a renda revertida para essas entidades auxilia nas suas necessidades e demonstra o companheirismo solidário.
Cada clube representa um país com seu prato típico. A apresentação de Shows danças e atrações diversas nas duas noites leva um grande público a participar desse evento beneficente, que já faz parte do calendário de festividades da cidade.
O Rotary Club de Araçatuba – Centenário, um dos nove clubes de Araçatuba, presidido pela nossa Amiga Edemercia, esposa do nosso Amigo Denizar C. Perusso –GD-2000/01, representava o Brasil que, como prato típico oferecia 06 espetos, mandioca, pão, molho e farinha.
Texto e Fotos enviados por Denizar C. Perusso – GD-2000/01 – D-4470.

Liderança do GD-Luiz Paes de Camargo

Após o término do ano rotário 2000/01, o desafio foi trabalhar o DQA, no ano seguinte –das” águias rotárias. Na realidade houve sequências de trababalho para tirar o distrito da incômoda posição inferior a 1000 associados.
Conseguimos e nos mantemos fora do radar do redistritamento, hoje.
Em 30/08/2003 perdemos em um acidente o Governador 1991-92 Jorge Narciso Matos, que
presidia a comissão Distrital da Fundação Rotária e, o desafio de substituí-lo foi endereçado a mim. Tarefa desafiadora mesmo, porque Jorge era um Governador vibrante com o trabalho rotário, ainda mais com a Fundação Rotária. De lá até hoje, somente não respondi pela presidência da Comissão de 2009/10 a 2011/12. Encaramos com naturalidade
o trabalho, procurando equilibrar a arrecadação com a utilização dos recursos em projetos, envolvendo o maior número possível de clubes. Saímos de US$30 per capita para o entorno de US$100 de contribuição hoje. E muitos projetos surgiram. Melhor ainda com a chegada do Subsídio Distrital.
Muitos clubes trabalham com emoção para a erradicação da Poliomielite, mas todos trabalham, com ou sem emoção cumprem bem o papel.
Por exemplo, em Sorocaba, no “DIA D” da Campanha de Multivacinação, há longa data,
comparecemos às Unidades Básicas de Saúde e apoiamos amplamente o trabalho dos
agentes de saúde da Prefeitura, a qual requisita nossa parceria. Enfim, o Distrito 4620 tem
ficado bem na “foto”. Mas há participação em todo o distrito. Nas fotos registramos o passado e o presente, como também tranquilizando o futuro das crianças mantendo-as bem longe do vírus selvagem. Temos destinado nos últimos anos 20% do FDUC para o programa. Sempre com apoio da Comissão de Imagem Pública. Enfim, parabéns a todos os
rotarianos.
Registros nas fotos: Trabalhando na Unidade de Saúde do Parque Laranjeiras, em Sorocaba.
– Conscientizando a população no Feirão do Automóvel (Sorocaba) – Chamando a população
para o Dia “D”, 24/09/16, antes do jogo do Esporte Clube São Bento de Sorocaba x Ita
baiana(SE) – Em ação na cidade de Piedade.
Texto e Fotos enviados por Luiz Paes de Camargo – GD-2000/01 – D-4620

Nossas cores são aquelas que pintamos.

Não vamos conseguir resultados duradouros se não existir a união de esforços –pessoas agindo por vontade própria, não por obrigação – onde, identidades, responsabilidades e visão de objetivos são construídos de maneira coletiva.
É inútil continuar acreditando que privilegiando a luxúria, a vaidade e a malícia vamos abrir a mente às possibilidades; acordar pensando o que eu posso fazer de melhor. Não é um julgamento severo, mas estamos mergulhados no abismo das vaidades, nos destruindo só para demonstrar quem pode mais tempo que deixamos de inspirar, de construir o mundo que tanto queremos.
Nossas cores são aquelas que pintamos. Não imagine que trocando cores; acrescentado luzes; com treinamentos mágicos, ou com um novo figurino – um cenário para manipular a realidade – vão corromper o organismo vivo. Os seguidores espontâneos sabem a importância de seu papel; dos valores comuns; da cortesia que se oferece aos iguais.
Para reencontrar valores; voltar a produzir “sementes”, o ambiente não pode continuar
sufocado por deuses que agem como a erva-de-passarinho – Não deve ser um espaço enfumaçado pelo vício por estímulos visuais, onde basta um cargo para tornarmo-nos orgulhosos, seres superiores – Neste tempo, lutando em vão, a razão perde a sabedoria e o encanto, porque o “jardim” deixou de existir.
Voluntários não dormem. Não fazem festa, bem como não são equilibristas, porque a opção de servir não permite clichê mas sim, mais reflexão, visto que todos os dias precisamos criar novas histórias. O brilho do pintor esta no reconhecimento e
respeito, fatores que geram a motivação permanente, desenvolvendo a percepção, lealdade e confiança entre os envolvidos.
Ativos, todos vão continuar avançando porque compreendem a importância dos seus papéis; vão servir o outro para torná-los o melhor que podem ser. Este entendimento – sem data para acabar – é o único meio para acolher o coração, a mente e o espírito de pessoas que possuem algo mais do que simples tintura de conhecimento; que estão conscientes da responsabilidade social.
Como pessoas, não podemos continuar aceitando fatos ruins como coisa natural – Nosso
dever é procurar resolver com excelência, cada um dentro de suas possibilidades, os problemas de uma parcela da comunidade que precisa tanto e muitas vezes não sabe disso. Vamos então abrir nossas “portas” e ajudar a mudar as coisas que precisam ser mudadas; vamos ignorar propostas mirabolantes porque elas afastam o estímulo, e passar a atuar com projetos realizáveis, não impossíveis; vamos deixar de “procurar água no deserto” e tornarmo-nos uma “alma civilizada” neste teatro de invenções que procura esconder a realidade.
Ademir Eugenio Novello
GD-1998/99 e 2000/01