Arquivo | novembro 2015

Veja a evolução das tesouras pelos séculos e seus diferentes modelos

História da Tesoura

Tesoura

Não se sabe exatamente, mas os primeiros objetos semelhantes às tesouras surgiram no Antigo Egito, em 1500 a.C. Contudo, o formato com duas lâminas assimétricas, como conhecemos as tesouras hoje em dia, surgiu no Império Romano. Os romanos usavam tais lâminas para cortar o cabelo, tecidos e tosquiar animais.

Até então as tesouras eram feitas de ferro e bronze e apresentavam um corte bastante imperfeito. Um grande avanço nesse sentido foi dado por Robert Hinchliffe, o qual produziu o primeiro par moderno de tesouras em aço polido, permitiu o aperfeiçoamento do corte e a massificação do uso do objeto. A partir de 1967, novos métodos de fabricação da tesoura foram feito pela empresa Fiskars Corporation, da Finlândia.

Veja a evolução das tesouras pelos séculos e seus diferentes modelos.

Veja a evolução das tesouras pelos séculos e seus diferentes modelos curiosidades

As tesouras podem ser itens simples e até mesmo banais para algumas pessoas, porém são muito importantes em todas as casas. Com diversas aplicações, elas existem há séculos e, de acordo com os primeiros registros históricos encontrados, surgiram no Egito Antigo em aproximadamente 1500 a. C. – ou seja, elas já possuem mais de 3,5 mil anos de idade! É claro que o formato delas mudou drasticamente com o passar dos anos, assim como os seus usos. O formato que conhecemos, com as duas lâminas assimétricas, foi inventado pelo Império Romano por volta do ano 100. Entre as muitas aplicações das tesouras, elas eram utilizadas principalmente para cortar o cabelo, tosquiar animais, podar árvores, cortar tecidos, entre outros usos. Contudo, foi somente quando as tesouras de aço polido, criadas por Robert Hinchliffe, foram introduzidas em 1751 que esse item domiciliar ficou realmente popular.

Pensando em todos os modelos de tesouras que já passaram pelo mundo, nós listamos aqui alguns desses curiosos itens que possuíram formas muito distintas das que conhecemos hoje. Veja abaixo alguns exemplos e se surpreenda com a evolução e a variedade de tesouras que existem, sendo que algumas podem ser consideradas verdadeiramente artísticas:

Modelos de tesouras antigas da Coreia

Tesouras do século 2, originárias de Trabzon, nordeste da Turquia

 

Tesouras chinesas da Dinastia Tang (618-907)

Exemplo húngaro do século 17, pertencente ao Museu Semmelweis, da Hungria.

Mais uma arma do que uma ferramenta, o katar é um item indiano baseado nos modelos de tesouras, porém para fins mais ofensivos

 


Quatro modelos de tesouras do Império Otomano

 

Tesouras para cortar somente papéis, do século 19

Conjunto de três tesouras do século 19

Mais um exemplo do Museu Semmelweis, da Hungria

Tesoura do século 19, em formato de cegonha

Três tesouras persas no formato de pequenos pássaros

Modelo para cortar exclusivamente uvas, de 1910

Para tosquiar as ovelhas

Tesoura utilizada na inauguração da Harbour Bridge de Sydney, em 1932

Tesouras gigantes utilizadas para o corte de fitas da inauguração de um hotel em Las Vegas,

em 2009.

Sete tesouras em um só corte

A mistura de uma aranha com tesouras, criação do artista Christopher Locke

E, por último, não poderia faltar ele: o clássico Edward Mãos de Tesoura

Fonte Gizmodo

A história do ferro de passar roupas.


Em 1882 o ferro de passar roupa foi patenteado

Em 1882 o ferro de passar roupa foi patenteado
Qualquer que seja o uso a que se destina, doméstico ou profissional, o importante é que em ambos os casos, a aquisição de um ferro de passar seja rápido, eficaz e cômodo.
A história do ferro de passar ou engomar começa há muito tempo.Desde o século IV já existiam formas de alisar roupas. Os chineses foram os primeiros a utilizar uma panela de latão com brasa e a manuseavam por um cabo comprido para obter o efeito desejado.

Madeira, vidro ou mármore eram os materiais mais comuns dos alisadores criados no Ocidente. Eles eram utilizados a frio, uma vez que até o século XV as roupas eram engomadas, o que impossibilitava o trabalho a quente.

No entanto, o ferro de passar, propriamente dito tem suas primeiras referências a partir do século XVII, com o ferro a brasa. Somente no século XIX surgiram outras modalidades como o ferro de lavadeira, a água quente, a gás e a álcool.

A evolução do produto culminou em 1882, com a patente do ferro de passar elétrico, feita pelo americano Henry W. Seely. Somente em 1926, surgiu o primeiro ferro a vapor. No Brasil, os primeiros ferros de passar foram importados e sua nacionalização ocorreu durante os anos 50.

Artigo por Colunista Portal – Educação

ESTILOSAS e ESTILOSOS, sempre é bom saber…

Estas fotos fiz em Berna, na Suíça. O texto é da Wikipédia.

Singer Corporation é uma manufatura norte-americana de máquinas de costura.Foi fundada com o nome I.M. Singer & Co em 1851, pelo empresário e inventor Isaac Singer e o advogado nova-iorquino Edward C. Clark. A companhia é a maior fabricante mundial de máquinas de costura doméstica. Presente em mais de 150 países, a Singer possui hoje quase 10 mil funcionários e é líder na maioria dos mercados em que atua. A ideia de se costurar através de uma máquina surgiu no ano de 1760 e passou muito tempo despercebida. Inúmeros inventores desenvolveram projetos e patentearam novos modelos de máquinas de costura, porém, nenhum deles era prático. A construção da primeira máquina de costura Singer, há mais de 160 anos, representou o ponto de partida de uma evolução que proporcionou a todas as mulheres, em todos os pontos do globo, os meios para realizarem suas tarefas de costura de forma mais produtiva, reduzindo os custos e o tempo despendido na confecção de roupas. No ano de 1850, o Sr. Isaac Merrit Singer mecânico, ator e inventor) conheceu, na oficina do Sr. Orson Phelps, uma máquina de costura. Ao analisar cuidadosamente o seu funcionamento, sugeriu modificações que revolucionaram sua fabricação. Em onze dias, estava pronta a primeira máquina de costura realmente eficiente. Singer solicitou uma patente em 1851 e continuou a melhorar sua máquina até sua morte, em 1875, aos 63 anos. Em 1851, o Sr. Isaac Singer fundou a SINGER, que inicialmente enfrentou sérios problemas para introduzir seu produto, pois o público não acreditava que a máquina funcionava corretamente. Mas, aos poucos, o produto foi ganhando credibilidade. Visando facilitar a compra das máquinas, a Singer foi pioneira na introdução do sistema de vendas a prazo. A empresa cresceu no mercado mundial e o nome Singer se firmou como sinônimo de máquina de costura.

Singer no Brasil

A história da Singer do Brasil se confunde com a própria história do país. Tudo começou em 1858, quando foi aberto no Rio de Janeiro,na Rua da Quitanda, o primeiro ponto de vendas das máquinas de costura no Brasil. A primeira loja da SINGER seria a terceira do gênero no Brasil, sendo inaugurada em 1860 na Rua do Ouvidor, 117 . Trinta anos depois, pelo decreto 9.996, a Princesa Isabel concedeu autorização para a SINGER funcionar no Brasil. O escritório central continuaria no Rio de Janeiro e foram abertas novas filiais: Niterói, Campos, São Paulo, Salvador, Recife e Pelotas. Nesta época, a Singer introduziu no Brasil o sistema de vendas a crédito, com pagamentos semanais de um mil réis. Em 22 de agosto de 1905, a SINGER obteve o registro definitivo para operar no país. A organização expandiu-se e, em 1913, atingiu o recorde de 3 milhões de máquinas de costura vendidas em todo o mundo. Os vendedores não mediam esforços para introduzir os produtos e as filiais multiplicaram-se, gerando a decisão da instalação de uma fábrica de máquinas de costura. A Singer adquiriu, em meados de 1950, a tradicional Fazenda Palmeiras, com 300 alqueires de terra e localizada no bairro de Viracopos, município de Campinas. Em 1951, enquanto a SINGER Mundial comemorava 100 anos de existência, iniciava-se a construção daquela que seria a primeira fábrica de máquinas de costura da América Latina. A construção foi rápida e, em 14 de maio de 1955, foi inaugurada, pelo então Presidente do Brasil, Café Filho, e pelo governador do Estado de São Paulo, Jânio Quadros, a Companhia Industrial Palmeiras de Máquinas e Móveis. Na época da inauguração, a SINGER empregava 548 pessoas. O crescimento foi tão rápido que, em 1958, a fábrica fazia a sua primeira exportação de 200 máquinas para o Chile. As vendas aumentavam e puxavam a produção. Novos produtos foram desenvolvidos e lançados no mercado brasileiro e a fábrica foi ficando pequena. Essa situação determinou um plano de expansão e a criação de outras duas unidades: a fábrica de Agulhas, em 1968, na cidade de Indaiatuba/SP aonde também é localizado o administrativo atualmente, e a fábrica de máquinas de costura, localizada em Juazeiro do Norte/CE, inaugurada em 1997.

Costuradeira à manivela – Máquina de costura – Wikipédia

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Máquina de costura – Wikipédia

A máquina de costura é um aparelho utilizado para unir ou prender partes de tecidos ou outros materiais flexíveis, por exemplo na fabricação de peças de vestuário ou de calçado. Basicamente, a máquina consiste num mecanismo que faz mover uma agulha na ponta da qual está enfiada uma linha que é em cada movimento de passagem pelo tecido enrolada noutra linha colocada numa bobina separada. O movimento pode ser feito manualmente, por meio de um pedal ou por um motor elétrico.

Existem muitas variantes da versão básica, algumas especializadas para certas funções, como por exemplo para cortar e chulear (chamadas também de “máquinas de cortar“), para pregar botões, e para uso doméstico ou em fábricas.

A máquina de manivela.

Antiga máquina à manivela.

Durante boa parte da vida da máquina de costura houve fabricação de máquinas de tamanho versátil montadas em uma base em madeira e que tinham propulsão manual através de uma manivela. Antecessora da máquina de pedal. Graças a Thimmonier foi possível pensar as primeiras linhas de produção de roupas em escala industrial. A popularização da máquina de costura ajudou no processo de passagem de uma produção artesanal e personalizada de roupas para o modelo de produção industrial em série que temos hoje. Embora o conceito da máquina de costura existisse desde 1755, eram máquinas pesadas, caras e difíceis de operar. Apenas em 1830, quando o alfaiate francês Barthélemy Thimmonier resolveu aperfeiçoar a tecnologia já existente, é que as máquinas de costura se tornaram verdadeiramente práticas. Thimmonier chegou mesmo a montar uma fábrica de uniformes para o exército, que foi destruída em um incêndio.