Arquivo | fevereiro 2015

As ruas empedradas de Taxco se caracterizam pela inclinação, e quase todas elas desembocam em belas pracinhas onde é possível caminhar, visitar o quiosco, uma construção formada por várias colunas, geralmente uma espécie de casinha, ao estilo espanhol, localizada no meio da praça, sentar-se num dos seus bancos ou tomar um sorvete. O aspecto vice-real do povo finaliza com suas antigas construções, bem como casinhas e palácios. Pelo bonito panorama que a rodeia, seu colorido e suas tradições, Taxco foi nomeado um povo de alto valor turístico. Como toda cidade alta, Taxco conta com mirantes impressionantes. No entanto, a melhor opção para descobrir a beleza das suas ruas, praças e os arredores é o teleférico, que oferece um percurso de mais de 173 metros de altura. Conhecer sua gastronomia é também uma experiência singular. Servem uma impressionante variedade de manjares que abrangem desde caldos gostosos até exóticos insetos como os jumiles. Inclusive, devido à importância desta espécie, a gastronomia regional criou a Feira do Jumil, realizada todos os anos no mês de outubro. A maioria dos restaurantes formam seu cardápio misturando receitas tradicionais com novas tendências culinárias.

Imagem 070Imagem 069Imagem 065Imagem 054Imagem 105Imagem 061Imagem 066Imagem 093Imagem 091Imagem 059Imagem 048Imagem 058

Mês de novembro no México – comemoração de finados. Muito diferente do Brasil. Aqui se vai ao cemitério e se leva flores, reza-se, etc… No México, eles comemoram com felicidade o mês todo e enfeitam tudo com palhas, esqueletos, etc. Para quem vê pela primeira vez, leva um choque cultural. Eles não ficam tristes como nós, lembram seus mortos com carinho, amor e enfeitam tudo para homenageá-los.

Lá vou eu…Imagem 090Imagem 084Imagem 088Imagem 099Imagem 080

Jeanne Calment – A pessoa que mais viveu no mundo

Jeanne Louise Calment (21 de fevereiro de 1875 – 4 de agosto de 1997) é considerada a pessoa que mais viveu em todo o mundo, porque foi possível comprovar a sua idade através de documentos. ela viveu 122 anos e 164 dias. Jeanne praticou esportes até os 85 anos, andou de bicicleta até os 100 anos e morou sozinha até os 110 anos. Ela conseguiu andar até os 115 anos. Ela costumava fumar um cigarro por dia e também tinha o hábito de beber um copo de vinho tinto por dia, hábitos que levou até a sua morte.